A TN é a aparência ultrassonográfica do acúmulo de fluido na região cervical posterior (nuca) do feto no primeiro trimestre da gravidez. *

Toda mulher corre o risco de que seu feto/bebê tenha uma anomalia cromossômica. O risco basal ou risco a priori depende da idade materna e da idade gestacional. *

Calcula-se o risco específico (daquela gestação) para certa paciente multiplicando-se o risco a priori por uma série de fatores de correção, ou riscos relativos, que dependem dos resultados de uma série de testes de rastreamento realizados durante a gravidez. * Esses fatores de correção são os riscos determinados pela idade gestacional, pela TN, pelo ducto venoso, pela presença de osso nasal, pela frequência cardíaca fetal, e pela dosagem sérica materna da fração livre do b-hCG 95 e PAPP-A entre 11–13+6 semanas a dosagem.  Todas as informações são colocadas em um programa da Fetal Medicine Foundation que irá fazer o cálculo do risco para algumas anomalias cromossômicas.  Veja bem, não existe um valor normal para nenhum desses fatores, existem sim valores que serão usados para realização deste cálculo.

Apesar de não existir um valor normal, sabe-se que quando a TN é maior, o risco para anomalia cromossômica também aumenta, porém o risco final leva em conta outro fatores. Isso quer dizer que uma gestante pode ter um risco de anomalia cromossômica maior do que outra gestante cuja TN foi maior, pois vai depender a idade da paciente, idade gestacional e o resultado das outras medidas já comentadas.  A única maneira de avaliar este risco é através do exame de cálculo de risco fetal, uma vez que os achados isolados (entre eles a medida TN) não fornece o risco.

A incidência de anomalias, cromossômicas ou não, está relacionada à medida da TN. Durante o segundo trimestre, a translucência pode desaparecer ou evoluir.* Por isso que existe um período específico quando a mesma pode ser avaliada.

Treinamento apropriado dos ultrassonografias e adesão à técnica padronizada para a medida da TN são pré-requisitos para uma boa prática clínica. * A Fetal Medicine Foundatition disponibiliza o nome de todos os médicos autorizados por ela para realização deste exame. Você pode conferir neste endereço :  https://www.fetalmedicine.org/lists/map/certified/NT-specialist

Os médicos que constam nesta lista passaram um treinamento teórico e instrução prática sobre como se obter a imagem adequada para a medida correta da TN,  e são submetidos anualmente à auditorias.* Essas auditorias constituem uma prova teórica, análise dos resultados estatísticos que o médico obteve  no ano  e  avaliação de imagens de exames  realizados.

*https://fetalmedicine.org

TN