A Ecografia Obstétrica é um exame que permite ver o feto no interior do útero da mãe, através de ultrassons, inofensivos, tanto para o feto como para a mãe.
Ocorreu nos últimos anos um progresso imenso nesta área, dada a evolução na capacidade de diagnóstico, quer pela evolução tecnológica dos aparelhos, quer pela crescente formação dos médicos que realizam estes exames.

Trata-se de uma técnica que pode ser realizada por via vaginal e/ou abdominal (consoante a idade gestacional e as condições) e que permite a visualização do feto, placenta, líquido amniótico, cordão umbilical e estruturas pélvicas maternas.

Talvez exista alguma falta de informação no que diz respeito aos vários tipos de exames ecográficos, razão porque muitos casais não entendem a diferença entre os mesmos, assim como a utilidade e limitações desta técnica de diagnóstico. Tentaremos clarificar quais os vários tipos de exames ecográficos e as datas mais corretas para a sua realização.

Numa gravidez de baixo risco, existem 3 exames ecográficos obrigatórios em consonância com a Direção Geral de Saúde e a Comissão Técnica de Ecografia, exames estes que deverão ser realizados por médicos credenciados.

  • Ecografia Obstétrica do 1º Trimestre
  • Ecografia Obstétrica do 2º Trimestre
  • Ecografia Obstétrica do 3º Trimestre

Sempre que existam razões para duvidar da idade gestacional ou impossibilidade de a calcular, deve ser realizada uma Ecografia Obstétrica Precoce para datação da gravidez (habitualmente antes das 10 semanas).

Em determinadas situações, poderá justificar-se a realização de mais Ecografias no decurso da gravidez, nomeadamente em situações de anomalia fetal diagnosticada, patologia materna (Diabetes, Hipertensão, …), alterações no crescimento fetal ou da quantidade de líquido amniótico, … enfim, caberá ao seu Obstetra a avaliação da sua necessidade.